sábado, 6 de agosto de 2016

BIOMECÂNICA NOS JOGOS OLÍMPICOS | NATAÇÃO

A natação é um dos esportes dos Jogos Olímpicos que atrai maior público e interesse. Desde 2008 é disputada tanto em piscina, quanto em águas abertas. As provas de piscina são individuais (50, 100, 200, 400 e 800 m nado livre – feminino - ou 1500 m nado livre – masculino-, 100 e 200 m nos nados costas, peito e borboleta, e 200 e 400 m 4 estilos ) e de revezamentos (4x100 m e 4x200 nado livre e 4 x 100 m 4 estilos). Já a prova de águas abertas é única, 10 km, para homens e mulheres.
A partir do ranking mundial de agosto de 2016, imediatamente antes do início dos Jogos, países e nomes que merecem atenção são: Austrália, com maior número de nadadores em primeiro no ranking (as irmãs Cate e Bronte Campbell, Cameron McVoy, Mitch Larkin, Belinda Hocking, Madeline Groves; Mack Horton); e Estados Unidos (Katie Ledecky, Michael Phelps, David Plummer, Lilly King; Josh Prenot). Individualmente, e em algumas provas de revezamento, Japão (Kosuke Hagino, Rie Kaneto); Hungria (Katinka Hosszu, Laszlo Cseh); Grã-Bretanha (Adam Peaty, James Guy); Alemanha (Marco Koch, Franziska Hentke); Itália (Gregorio Paltrinieri, Federica Pellegrini); Suécia (Sarah Sjostrom); Holanda (Ranomi Kromowidjojo); China (Zetao Ning, Sun Yang); França (Florent Manadou); Dinamarca (Mie Nilsen, Rikki Moeler-Pedersen) são países e nadadores que vêm em posições mundiais de destaque.
Nas águas abertas, França, Itália, Estados Unidos, Brasil (com Poliana Okymoto e Ana Marcela Cunha, principalmente), Alemanha, Holanda, Hungria são exemplos de países com tradição na distância olímpica.
Em relação às questões biomecânicas, o desempenho e o treinamento da natação estão fundamentados nas relações entre força propulsiva (Fp) e arrasto (A): um nadador busca incremento da propulsão final (Pf) por combinações entre aumento de Fp e redução de A. Para tal, as questões técnicas são fundamentais. De modo específico, posições e velocidade lineares e angulares dos segmentos corporais propulsivos e não propulsivos contribuem para correta aplicação da força (incremento dos coeficientes de sustentação e arrasto constituintes da Fp) e redução do arrasto (de pressão, de superfície e de onda). Características antropométricas, junto com velocidade de nado, são os principais determinantes do arrasto encontrado por um nadador.
Por exemplo, quando o nadador percorre os primeiros 15 m de cada piscina abaixo da superfície da água, este busca não gerar arrasto de onda (que não existe abaixo da superfície), não enfrenta o fluxo turbulento contrário a seu deslocamento, nem a tensão superficial. Por outro lado, análises da velocidade intracíclica de nado (flutuação da velocidade do centro de massa corporal a cada ciclo de braçadas), indicam que aqueles nadadores que conseguem manter a velocidade mais constante, apresentam, também, menor custo energético, o que passa a ser relevante para as provas mais longas (400, 800, 1500 m e 10 km). Características antropométricas, junto com velocidade de nado, são os principais determinantes do arrasto encontrado por um nadador, e, consequentemente, do custo energético.
Em relação à prova de águas abertas, cabe ressaltar que desde que entrou no programa olímpico, será pela primeira vez realizada no mar, cujas condições podem, simultaneamente, ajudar o rendimento, pelo maior empuxo gerado pela água salgada, mas criar condições adversas, devido às ondas e correntes. Em 2008 e em 2012, as provas de 10 km foram realizadas em condições mais controladas, em lago e raia artificialmente construída.

Prof. Dr. Flávio Antonio de Souza Castro
Grupo de Pesquisa em Esportes Aquáticos (GPEA)
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)